Confira!

[Notícia] Drama sobre escravos é vendido a preço recorde em Sundance

drama-sobre-escravos

Em meio à polêmica sobre a falta de diversidade em Hollywood, um drama sobre escravos foi vendido a um preço recorde no Festival de Sundance, em Park City, no estado de Utah. A Fox Searchlight, braço da Fox para produções independentes, comprou “The birth of a nation”, estrelado e dirigido por Nate Parker, por nada menos que US$ 17,5 milhões.

O preço alto tem uma justificativa. Aplaudido de pé no festival, o filme já é uma aposta para a temporada de premiações deste ano. “The birth…” conta a história real de Nat Turner, escravo que liderou uma rebelião de dois dias contra fazendeiros no estado da Virgínia, resultando numa retaliação violenta dos brancos.

Empresas como Sony, Weinstein e Netflix também tentaram adquirir os direitos sobre o longa. Segundo o “Hollywood Reporter”, a Netflix chegou a oferecer US$ 20 milhões, prevendo uma estratégia de lançamento semelhante à de “Beasts of no nation”, produção estrelada por Idris Elba que ficou disponível no serviço de streaming ao mesmo tempo em que era exibida num circuito pequeno de cinemas. Nate Parker, contudo, teria recusado a oferta, optando por uma distribuidora que focasse numa “experiência ampla das salas”, segundo a revista.

O momento em que “The birth of a nation” surge é relevante porque a indústria passou a discutir com mais intensidade, nas últimas semanas, a presença fraca de atores negros em Hollywood. A controvérsia foi impulsionada após o anúncio dos indicados ao Oscar deste ano. Pelo segundo ano consecutivo, todos os atores e atrizes concorrentes são brancos.

Há dois anos, “12 anos de escravidão”, de Steve McQueen, levou a estatueta de melhor filme, mas alguns criticos argumentam justamente que apenas histórias que abordem a temática da escravidão ou do racismo acabam sendo consideradas nas premiações.

“The birth of a nation” (ou “O nascimento de uma nação”, em tradução livre) é um título homônimo ao clássico de 1915, de D.W. Griffith. Embora considerado um marco na História do cinema, o filme foi acusado de promover ideias racistas. Assim, o nome escolhido por Nate Parker para a sua nova obra é encarado como uma espécie de ironia e crítica ao filme feito no século passado.

“The birth of a nation” ainda não tem previsão de estreia.

Reprodução Site O Globo

Anúncios
Sobre Bruno Vieira (761 artigos)
Estudante de Comunicação Social – Publicidade, tem 27 anos e adoraria se lembrar do primeiro filme que viu em sua vida, mas o que passa em sua mente são flashs de sessões da tarde, com muitas aventuras, romances e filmes de terror da década de 80 e 90. Aprendeu a amar e se emocionar ( e tem prazer em chorar ) com o gênero drama. Gosta de comédia e ação e adora musicais e fantasia. Outro amor são as animações, filmes de heróis e tudo aquilo que faça qualquer um viajar com o poder da imaginação. Se identifica muito com o personagem Woody (Toy Story) pelo o quanto ele valoriza e faz pelas amizades. Um herói? Claro… O Homem-Aranha.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: