Confira!

[ESPECIAL] Cinema & Amizade

Hoje é o Dia do Amigo, e nós, do Clube de Cinema Petrópolis, resolvemos prestar uma homenagem aqueles, que em nossa opinião, são grandes exemplos de amizade que encontramos no cinema. Nesse especial, cada membro escolheu um ou mais filmes e personagens que, que ao seu ver, representam muito bem o significado de amizade.

 

 Escolha do Bruno:

CAPITÃO AMÉRICA

Quando me pediram para falar de alguma amizade do cinema… não teve como não pensar de imediato em Steve Rogers e Bucky Barnes, na franquia Capitão América. Há mais de 2 anos, em comemoração ao dia do amigo, lembro de ter citado estes em algum post. Mas achei justo voltar a falar dessa amizade dos 2 que teve sua “conclusão” em Capitão América: Guerra Civil (2016).

Um filmão da Po%ra, que está entre os meus filmes de super heróis favoritos. Que teve um peso fantástico e bem balanceado de fantasia e política, e nesses dois uma grande amizade. Na verdade o que mais esteve em jogo neste longa foram as amizades entre todos os vingadores. As que se mantiveram mais fortes e as que foram de alguma forma interrompidas. Como foi trabalhada a amizade de Tony Stark e Steve.
Mas deixa eu focar em Steve e Bucky <3.

Se teve uma coisa que me conquistou nos filmes do capitão América, foram seus focos. Não eram romances que giravam toda a história, como acontece em praticamente todos os filmes de heróis… foi uma amizade.

No primeiro filme conhecemos esses dois amigos, o esmirrado Steve que sempre tinha o apoio e proteção de seu amigo militar Bucky, mas que após o experimento do Super Soldado “o jogo virou”, não é mesmo?! rsrs mas a amizade dos 2 continuou mais forte do que nunca. Até o acidente de Buck. Onde todos imaginaram a morte de Barnes.

Em Capitão América – Soldado Invernal, conferimos um Rogers pós eventos dos Vingadores, tentando se adaptar ao nosso tempo e encontrando novos desafios. Até descobrir que um de seus principais inimigos era na verdade o seu grande amigo Bucky.

Que após experimento da Hydra, se tornou o Soldado Invernal.
Steve se recusa a finalizar seu inimigo, em certa parte recusa até mesmo continuar a lutar com Bucky, dizendo preferir ser derrotado. A luta final dos dois foi bela de se ver e acompanhada de bons diálogos sobre amizade.

Vale mencionar que essa não foi a única amizade explorada no filme. Rogers encontrou um novo amigo, Sam Wilson, o Falcão Vermelho.E também foi trabalhado melhor o relacionamento de Rogers com a Viúva Negra. Não tem como não notar que a amizade foi novamente um dos focos dessa história.

E para finalizar a trilogia… Guerra Cívil. O longa que reuniu grande número de heróis da Marvel e dividiu todos em duas equipes, defendendo opiniões diferentes e por que não dizer “amigos”?!

Rogers se viu de certa forma sozinho para provar que Bucky não estava por trás de determinado atentado em que estava sendo acusado. Indo contra a própria lei para provar que seu amigo não era o responsável por aquilo. E foi basicamente por isso que Steve se tornou o adversário de metade dos Vingadores. Mas claro que o Capitão não ficou sozinho. Bons amigos e heróis com suas posições políticas como a de Rogers, estiveram ao seu lado nessa briga.

E para terminar história, o Capitão América se viu entre 2 amigos, Tony Stark e Bucky, quando Tony descobre que o “Soldado Invernal” foi o responsável pela morte de seus pais, Tony não pensa com a razão e decidi acabar com Bucky. Mas Steve tenta a todo custo defender seu amigo, ao qual repete algumas vezes que “não era ele”, “Que ele não sabia o que estava fazendo”.

Uma das partes mais dramáticas desse combate, se da quando Steve Rogers diz a Tony, defendendo Bucky que “Ele é seu amigo”.
Uma das cenas que me fizeram sorrir e pensar nessa amizade é essa da tirinha abaixo. Em uma cena pouco antes da Batalha do capitão contra o Homem de Ferro, Rogers e Bucky conversam sobre uma lembrança de quando eram jovens. Os comentários são regados a nostalgia e humor:

20155595_1812879168729083_958328098647334657_n

20228720_1812879145395752_4175213321162554124_n

LOGAN/X-MEN

Tudo bem que era para eu citar só uma amizade do cinema… mas brevemente preciso recordar dessa longa amizade cinematográfica, que teve inicio lá no ano 2000 com X-men – O Filme, e teve uma das conclusões mais emocionantes das adaptações de HQs para o cinema… Logan e Professor Charles Xavier.
Da pra perder as contas, de quantas vezes não só esses personagens encarnados pelos atores Hugh Jackman e Patrick Stewart se encontraram nos filmes como também nas histórias do cinema.

20155874_1812895398727460_6994946036423223586_n

Mas foi em 2017 que a Fox levou aos cinemas uma história dos X-men que fez muitos, mas muitos marmanjos chorarem de até soluçar. Uma história impar. Que falou sobre sobrevivência, esperanças, mas sobretudo… sobre a amizade de Logan e Charles.

Não teve como não se emocionar! Quem viu os primeiros filmes, viu esses atores mais novos, e agora, não só o tempo passou para os atores como os seus personagens enfrentaram grandes dificuldades e para nossa surpresa, a amizade dos 2 falou mais alto e Logan foi quem ficou ao lado de Charles, para cuidar e manter seguro, mostrando o quão forte e especial era a amizade dois dois… seja na saúde, na juventude ou na doença e na velhice.

 

20106817_1812895428727457_2100367687068417236_n

O filme ainda contou com diálogos maravilhosos sobre o passado dos 2 personagens. Sendo que no desfecho final de Charles [pausa pra respirar aqui!]… ufa! Vamos lá!… Bom, houve dor, perda e um verdadeiro filme do que essa dupla de amigos passaram em meio às aventuras que ocorreram nos cinemas nesses 17 anos.
O filme também foi a despedida desses dois atores nesses papéis. O que gerou “aquele” adeus mais sofrido ainda a esses 2 amigos.

 

GUARDIÕES DAS GALÁXIAS

E para aproveitar que estou falando de adaptações de HQs, vou fechar rapidinho com esse time de amigos de dar gosto!

Mas do que no primeiro longa desses heróis, em sua sequencia vemos de forma melhor e mais trabalhada, os sentimentos dessa equipe. E se teve foco nessa história, o foco na verdade foram duas coisas… Família e Amizade, maravilhosamente bem atreladas, me fazendo chegar ao ponto que eu queria.

20228292_1812910005392666_4223686146246693244_n

Algumas amizades são tão fortes que acabam se tornando uma família. Em Guardiões da Galáxia Vol. 2 é justamente isso que foi mostrado, que eles eram uma família de amigos. Que precisavam estar juntos, lutar e defender um ao outro. E isso foi lindo de se ver.

20229771_1812910062059327_1217709560967043905_o

Não foi uma ou duas amizades trabalhas no segundo longa. Não. Foi a equipe como um todo. Cada um dos personagens foi bem explorado nesse campo. Fazendo com que ao final do longa todos se comovessem, fosse pela perda de um personagem que também desempenhou e trabalhou o papel de Pai/Amigo. Oi foi justamente por ver como todos naquela equipe se consideravam tão amigos, que poderiam então se considerar como a família um do outro.

 

Escolha do Igor:

AS VANTAGENS DE SER INVISÍVEL 

Quando três desajustados se unem numa amizade que sobrepõe tantos dramas pessoais de forma tão bela, o que mais pode se dizer? As Vantagens de Ser Invisível é um exemplo de cinema profundo e leve ao mesmo tempo, que evoca todos os sentimentos que muitos adolescentes renegados já sofreram.

As-Vantagens-de-Ser-Invisível
A forma como o trio, formado por Logan Lerman, Ezra Miller e Emma Watson, se une em sua jornada de crescimento é radiante ao mesmo tempo que recheada de percalços que só podem ser transpostos graças à força que os conecta. E não é isso que a amizade traz, dentre todas as coisas boas que ela permite? Força, união, amor e evolução pessoal em grupo. E é isso que esse filme significa em um dia tão importante quanto esse.

 

Escolha do Rodrigo:

OS GOONIES
Para mim um dos maiores exemplos de amizade, veio da Sessão da Tarde, o filme é de 1985, mas foi nas tardes dos anos 90, que uma vez ou outra a Rede Globo exibia, Os Goonies, uma aventura de um grupo de amigos que estão prestes a se separar, já que seus pais terão de vender suas casas a uma empreiteira. No último dia juntos, encontram um mapa e partem em busca do tesouro do pirata Willy Caolho.

20197024_1612102055480943_2115997794_n

O inteligente roteiro de Chris Columbus, aborda bem os laços fortes de amizades e de defender aquilo que você mais deseja. Todos os personagens são bem diferentes uns dos outros, mas sempre estão juntos e se ajudando. O Filme também conta com uma primorosa direção de Richard Donner, que sabe tratar o tema amizade como ninguem, pois foi dele também a direção de um dos filmes com exemplo de amizade mais lindos do cinema, entre Martin Riggs e Roger Murtaugh, em Maquina Mortifera.

Como diz o lema Goonie:
“Eu jamais trairei meus amigos das Docas Goon,
Juntos ficaremos até o mundo inteiro acabar,
No céu e no inferno e na guerra nuclear,
Grudados feito piche, como bons amigos iremos ficar,
No campo ou na cidade, na floresta, onde for,
Eu me declaro um companheiro Goony
Para sempre, sem temor.”

Escolhas do Geovani:

CINEMA PARADISO

O filme representa o amor que todos nós, cinéfilos, temos pela sétima arte, que muitas vezes enontramos nessa paixão uma amizade pura e cincera. Porém, encontramos no filme Salvatore di Vitto, conhecido como Totó, e Alfredo, o projetista de um cinema que Totó costumava ir, e local onde os dois se conheceram. No começo, aquela amizade não deu muito certo, principalmente pela diferença de idade entre os dois.

cinemaparadiso

Totó era apenas uma criança, enquanto Alfredo já era mais velho e de um humor quase nada agradável, mas com um ótimo coração. Com o passar do tempo, Totó começa a trabalhar no cinema. Uma tragédia ocorre no local e a vida do menino é salva pelo projetista, que acaba ficando cego no acidente. Anos mais tarde, Totó torna-se um cineasta e decide fazer uma homenagem ao seu grande amigo Alfredo.

Um filme emocionante que homenageia não só a amizade entre os dois, mas celebra nosso amor pelo cinema. Um verdadeiro poema cinéfilo.

 

O MENINO DO PIJAMA LISTRADO

Um filme sobre amizade de dois meninos que vivenciam os opostos da Segunda Guerra Mundial, onde um é filho de soldado e outro, um judeu. Uma amizade improvável onde uma criança vive de acordo com sua idade, sem preocupações e sem saber o que se passa a poucos metros de sua casa, e a outra criança, que já vivenciou tantas coisas, sendo privada de passar pela infância da forma como ela deveria ser vivida.

A pureza dessa amizade emociona, uma amizade que não deveria ser improvável… mas é. Uma história, não com um final feliz, como estamos acostumados, mas com a lição de que a amizade pode acontecer de locais e situações adversos, que a amizade entre as crianças é pura e não encontra barreiras, mesmo que haja algo que tente impedi-los de sentir esse amor mais sincero.

 

Alguns membros entram, outros saem, mas a amizade e o amor pela sétima arte permanece. Viva o clube! Viva a amizade! Viva o amor pelo cinema!

19598632_1785952254755108_2155518526025965909_nClube de Cinema Petrópolis

Anúncios
Sobre Geovani Medeiros (97 artigos)
Formado em Administração e cinéfilo de carteirinha. Adora livros, música e tudo relacionado a cinema. Descobriu o mundo mágico da Sétima Arte quando era bem pequeno, mas o amor, de fato, só aconteceu ao entrar em uma locadora e perceber o quão ilimitado esse mundo é. Fã de Stephen King, adora todas as produções ligadas a seus livros. Adora fugir da realidade com filmes de terror, ficção e suspense, mas sempre deixa um espaço para dramas pé no chão e que nos fazem refletir sobre nossa existência. Apaixonado pelo cenário alternativo, ainda busca o filme de sua vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: